Mãe é Mãe!

“Ela tem a capacidade de ouvir o silêncio. Adivinhar sentimentos. Encontrar a palavra certa nos momentos incertos. Nos fortalecer quando tudo ao nosso redor parece ruir. Sabedoria emprestada dos deuses para nos proteger e amparar. Sua existência é em si um ato de amor. Gerar, cuidar, nutrir. Amar, amar, amar... Amar com um amor incondicional que nada espera em troca. Feto desmedido e incontido, mãe é um ser
infinito.”
Minha mãe, Meu Mundo
 Trecho do livro de Anderson Cavalcante
Não importa como a chamamos —Mãe, Mãter , Mother, Madre, Meter, Mutzm, Havha, Hora, Mama ... — Mãe, palavra mágica, que vai muito além das definições que encontramos nos melhores dicionários do mundo. Sua força e seu amor incondicional sempre estarão nos acompanhando em toda a nossa existência e, foi, é, e sempre será o maior exemplo de vida. . .


Mãe é Mãe!

. .Mãe branca, mãe preta, mãe amarela
Mãe loura, morena ou ruiva
Mãe caseira ou cigana itinerante
Mãe de todas as raças, de todas as cores
Mãe biológica, mãe adotiva
Mãe que mendiga, mãe que trabalha 
Mãe guerreira, mãe preciosa
Mãe zelosa, preocupada
Mãe cozinheira, lavadeira, até lixeira
Mãe empresária, industriaria, comerciaria
Mãe dona de casa, madame ou empregada
Mãe que luta com todas as garras
Mãe que batalha por um bem-estar
Mãe que reza, que abençoa
Mãe que perde noites de sono
Mãe que ensina a ler e escrever
Mãe que nos mostra o que é a vida
E o caminho certo a percorrer
Mãe que sempre incentiva
A lutar, vencer, crescer
Como gente, ser humano
Sem pisar no semelhante
Procurar ser alguém importante
Acreditar em Deus, ter fé
Mãe que acarinha, que acalanta
Mãe que bronqueia na hora certa
Mostrando um caminho para seguir
Mãe que está sempre presente
Em todas as horas
Mesmo que a distância se faça sentir
Mãe é mãe e não importa onde
Não importa o que seja
Nada tira o seu valor! 





Para você mãe presente, onipotente; Para você mãe ausente; Para você mãe que partiu tão de repente; Para você que além de ser tia, vovó, madrasta, babá e também atua como mãe, homenageamos a todas vocês com um trecho da canção de Roberto Carlos “Lady Laura”.

" Tenho às vezes vontade de ser
Novamente um menino
E na hora do meu desespero
Gritar por você
Te pedir que me abrace
E me leve de volta pra casa
E me conte uma história bonita
E me faça dormir ... "





Mãe é Mãe
Fonte: Livro Minha Mãe, Meu Mundo, Anderson Cavalcante
Saltitando Com as Palavras

Veja também:
Mãe dos Meus Amores
.